Reajuste Zero: Riedel abre contas do Governo para deputados verificarem

Representantes do funcionalismo aguardam anúncio de reajuste zero para deflagrar greve

Está prevista para tarde a desta quinta-feira (15) reunião na Governadoria do titular da Segov (Secretaria de Governo e Gestão Estratégica), Eduardo Riedel, com deputados que integram a comissão criada para discutir o abono e o reajuste do funcionalismo estadual com o Governo do Estado. O intuito da conversa é abrir as finanças do Executivo, apresentando dados referentes à receita estadual e relacionados ao impacto que aumento traria aos cofres públicos.

Vários deputados já aguardam no local. Segundo Lídio Lopes (Patri), a comissão de deputados já se reuniu com os servidores antes de chegar à Segov para discutir as pautas prioritárias: manutenção do abono e o reajuste.

Cabo Almi (PT) adiantou que os servidores seguem para o local, mas ainda não há confirmação se Riedel irá se reunir com a categoria. Conforme Coronel Davi (PSL), a comissão que discute o reajuste dos servidores ainda não tinha tido contato com dados referentes às finanças estaduais. O parlamentar disse esperar que a conversa seja boa.

Antes da reunião, que é feita a portas fechadas, o titular da SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização), Roberto Hashioka, voltou a declarar que o Governo tem feito esforço para pagar os salários em dia. Ainda não há representantes de servidores na Governadoria.

Greve geral

Representantes do Fórum dos Servidores Estaduais de Mato Grosso do Sul foram hoje à ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) pedir para participar da conversa com o secretário Eduardo Riedel. A assessoria do secretário, entretanto, não confirmou se ele irá receber os servidores.

Ricardo Bueno, um dos dirigentes do Fórum, reclama da falta de posicionamento do Governo e diz que a categoria poderá fazer uma greve geral a partir do dia 31 de maio, caso não haja nenhuma manifestação até lá. “Hoje tem essa reunião para que os deputados façam essa interlocução, mas nós queremos participar. Nós estamos no escuro, recendo recados pela imprensa até mesmo da possibilidade de reajuste zero”, criticou.

O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação do Mato Grosso do Sul), Jaime Teixeira, divulgou vídeo informando que não houve nenhum avanço nas negociações salariais e disse acreditar que o Governo irá anunciar hoje o congelamento dos salários com reajuste zero e a manter a decisão de não incorporar o abono.

“Diante desse quadro nós definimos na plenária ontem (15) na Secretaria de Educação que nós vamos parar todos os administrativos do Estado a partir de segunda-feira (20)”, afirmou. “Estamos comunicando ao Governo que entraremos em greve por uma pauta de incorporação do abono, por uma política salarial nos próximos três anos, pela manutenção da jornada de 3h dos administrativos e também pela chamada no concurso”, adiantou.

Mais notícias