Política / Pimenta

Georreferenciamento em MS diminui custos e exclui operários da propina

Tecnologia de georreferenciamento em MS estaria facilitando as coisas para transporte de cargas ilegais nas rodovias e estradas estaduais.

Da Redação Publicado em 02/03/2021, às 08h34

None
Georreferenciamento em MS estaria facilitando a vida de criminosos (Ilustração, Web)

Sistema comprado a peso de ouro prometeu milagres com o georreferenciamento em MS. No entanto, esquema de corrupção seria o principal beneficiado, reduzindo custos e tirando da jogada ‘operários’ da propina.

O contrato tem indícios e suspeitas de superfaturamento. Além disso, a tecnologia estaria entregando localização de equipes que poderiam atrapalhar logística de lucrativo esquema ilícito em rodovias e estradas de Mato Grosso do Sul.

O georreferenciamento em MS tem uso tradicional no controle da produção rural. Agora, vendido como solução para gerenciar operações estratégicas com painéis de controle e relatórios geoespaciais, poderia ajudar a criminalidade.

No entanto, essa ‘coordenação operacional’ centraliza o rastreio de unidades e dispositivos móveis. 

Ou seja, é prato cheio para saber exatamente onde estão aqueles que podem representar problema para passagem de cargas específicas.

Haveria registros até de deslocamentos desnecessários de equipes inteiras apenas para deixar o caminho livre. Desta forma, o georreferenciamento estaria permitindo em MS o ‘túnel perfeito’.

Assim, propinoduto teria concentrado os lucros. “Ao invés de pagarem todo mundo, pagam só quem centraliza a informação”, explica um guerreiro irritado.

Por fim, a denúncia já teria chegado aos órgãos que deveriam investigar, mas…

Sabendo de algo sobre uso ilícito do georreferenciamento em MS? Conte ao Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax