Passos descarados

Sujeito perdeu compostura do cargo na reta final e verdadeiras ligações já são expostas

Sobram capachos na política sul-mato-grossense (Reprodução, Web)

Eleito para manter controle de grupo denunciado desde antigos escândalos de corrupção em MS sobre órgão estratégico, sujeito anda com passos descontrolados na reta final do mandato e revelando as verdadeiras intenções e ligações de gabinete promíscuo, corrompido e inerte. Andou berrando com subalterna que ousa fazer exatamente o que todos no órgão deveriam fazer, tentou escapar da responsabilidade do cargo, tirando férias para não assinar documentos que desagradam aos seus coligados e já coloca em risco a eleição do pupilo tão comprometido quanto ele.

Enquanto revela o quão vendido é, tenta comprar a simpatia na base de penduricalhos exagerados que também devem expor o órgão em vexame nacional. E, de quebra, já levou mais uma denúncia grave em conselho após indícios de que simplesmente chamou investigado no gabinete e entregou o que grupo de elite do órgão que chefia fazia. Comportamento, avaliam colegas, não pode ser considerado normal porque é conduta criminosa. A conferir…

Mais notícias