Pressão pela culatra

Insistência para pressionar servidores que não fizeram mais do que a obrigação, e com isto expuseram esquema criminoso malfeito, já começa a sair pela culatra. Acharam que procedimentos administrativos iam assustar por conta de como funciona a corporação onde os alvos atuam, mas não contavam com acompanhamento externo, que agora teve acesso a todo relato das trapalhadas bandidescas.

Se tudo vier a público, mais invetigações terão de ser abertas, dificultando ainda mais escapar da presepada que, segundo alguns, já não deixa grandes margens para saída. Convocado para prestar esclarecimentos, um dos pressionados avisou que levaria alguém para ‘acompanhar’ a oitiva. Foi liberado na hora.

Mais notícias