Juiz deve tomar cuidado com relações pessoais, diz ministro em inspeção do TJMS

Em inspeção realizada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o ministro Humberto Martins afirmou que o juiz é visto como exemplo pela sociedade e por isso não pode dissociar as relações profissionais das pessoais, já que elas podem gerar conflito.

Os trabalhos no TJ foram abertos na segunda-feira (21) pela manhã. Ele visitou o Fórum da cidade e, à tarde, recebeu reclamações e sugestões na sede do Tribunal. Por fim, ele visitou à noite o Cijus (Centro Integrado de Justiça).

Martins conheceu a estrutura do local e todo o trabalho realizado ali pelos servidores do TJMS, sejam contratados, concursados ou terceirizados. O prédio do Cijus fica na rua 7 de Setembro, esquina com a rua Calógeras, no Centro de Campo Grande.

Acompanhado do presidente do TJMS, desembargador Paschoal Carmello Leandro, ele fez vários comentários sobre o espaço e sobre a Justiça de uma forma geral, uma delas se referindo ao comportamento que é esperado dos juízes.

“O juiz não pode dissociar o profissional do pessoal”, comentou, ao falar sobre os cuidados e distanciamento que os magistrados devem tomar no dia a dia para evitar conflitos em sua atuação no judiciário. “O juiz é visto como um exemplo, em cidades menores principalmente, já que ele é uma das maiores autoridades”, finaliza.

Locais da inspeção

O ministro também fará inspeção nos gabinetes dos desembargadores Marcos José de Brito Rodrigues, Geraldo de Almeida Santiago, Amaury da Silva Kuklinski, Jairo Roberto de Quadros e Emerson Cafure. Todos foram escolhidos aleatoriamente.

Além deles, serão inspecionados por equipes próprias a presidência, os precatórios e as medidas extrajudiciais. Será ainda entregue um cronograma de metas a serem implementadas pelo órgão no decorrer do restante do biênio.

Mais notícias