Em um mês, 123 réus de crime contra vida são condenados a 1,3 mil anos de prisão

Somatório das penas alcançou 1.337 anos, dois meses e 25 dias

No último mês, 123 réus de crimes dolosos contra a vida foram condenados em Mato Grosso do Sul com penas que, somadas, ultrapassam mil anos de prisão. Os dados foram divulgados pelo Caocrim (Centro de Apoio Operacional Criminal) do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), atendendo a portaria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) que instituiu novembro como o Mês Nacional do Júri.

Em função da determinação contida na portaria n.º 69/2017, as promotorias uniram esforço para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida nas 54 comarcas do Estado. Os resultados foram detalhados para os municípios de Campo Grande, Corumbá e Dourados. Somadas, as condenações de 123 réus chegaram a 1.337 anos, dois meses e 25 dias de prisão. 

Em Campo Grande, as sentenças de condenação por homicídios e crimes conexos proferidas em novembro somaram penas de 183 anos de reclusão para 19 réus. Já em Dourados, a condenação de 23 pelo Conselho de Sentença somou 434 anos.

Em Corumbá, 90% dos juris realizados no mês obtiveram sentença condenatória, somando 92 anos de prisão. Em 70 sessões do Tribunal do Júri, 58 réus foram condenados a penas que alcançaram 507 anos. Conforme o MPMS, as absolvições, desclassificações ou condenações requeridas em cada processo são feitas com base nas provas constantes nos autos.

Mais notícias