[BASTIDORES] Medo do inseguro

Tempos difíceis

Os tempos são tão difíceis que teve categoria preocupada com projeto de lei que sequer existe. Procuradores que representam entidades públicas foram à Assembleia na terça-feira (06) discutir suposto projeto que acabaria com a carreira.

Pode ser

Mas, chegando lá, descobriram que o projeto nunca existiu. “Nós ouvimos uma boataria e viemos verificar”, disse a representante. Melhor prevenir do que remediar.

Promessa

Líder do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), Barbosinha (DEM) garantiu que nem ouviu falar do projeto, nem da possibilidade de ele ser apresentado. “Isso não existe”, garantiu.

Possibilidade

Porém, a categoria é taxativa ao afirmar que uma conversa no ano passado já foi travada com o governo, que disse ser possível a extinção da carreira. “Se isso acontecer e não nos informarem, não procuraremos mais o governo para conversar”, garantiram – previamente.

Extinção

Ao todo, seriam 59 os servidores de carreira prejudicados. Neste caso, segundo Barbosinha, eles teriam que ser realocados até a aposentadoria. “Mas isso não vai acontecer. Eu acho difícil. Não sei porque vieram”, disse.

Que venha

Enquanto colegas mais cautelosos esperam a janela partidária para trocar de legenda, Eduardo Cury deu adeus ao Solidariedade. E quem quiser ir atrás do seu mandato “que venha”.

Esperado

De acordo com um correligionário, a decisão de Cury já era esperada, até por causa dos atritos que teve com Lucas de Lima quando era suplente, e o então titular corria risco de perder o mandato.

Exemplo

Conhecido por atuar em defesa dos interesses da região do bairro Nova Lima, o vereador Carlão (PSB) foi tratado por um colega como “mentor intelectual do trabalho comunitário” e exemplo a ser seguido neste quesito.

Mais notícias