[ BASTIDORES ] De volta aos trabalhos

Pessoas diferentes

O vereador Doutor Lívio (PSDB) aproveitou a presença do deputado estadual Lidio Lopes (Patri) na Câmara de Campo Grande para esclarecer de uma vez os dois são pessoas diferentes. Os dois ficaram lado a lado no plenário e informaram que um e Lívio e o outro é Lidio, não tem por que fazer confusão.

Bom discurso

Também presente na Câmara, a primeira-dama da Capital, Tatiana Trad foi elogiada por um dos parlamentares pelo discurso durante uma solenidade. “Falou bem”, parabenizou o edil.

Homenagem

Durante a sessão, os vereadores fizeram um minuto de silêncio pelo falecimento do servidor Luiz Carlos Affonso. Era figura carimbada nos corredores da Casa, onde trabalhou por 31 anos.

Visita longa

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) também passou pela Câmara para sancionar regulamentação de lei. Só que a demora para ir embora chamou a atenção do presidente João Rocha (PSDB), que brincou com a situação. Uma vez vereador, sempre fica com saudade da Casa.

Cadê os vereadores

Durante a votação dos projetos, aconteceu algo incomum. Foi necessário convocar os colegas que estavam nos gabinetes e esperar a chegada dos edis para completar o quórum de pelo menos 20 favoráveis às matérias que estavam na pauta.

Contra a recomendação

Indo contra a recomendação do PSDB, mesmo sendo líder da sigla na ALMS, o deputado Rinaldo Modesto votou contra projeto que reduziu o salário dos professores convocados.

É de praxe

O tucano Marçal Filho, afirmou ter mudado o voto em segunda discussão, pois, até o líder do partido votou contra. Sobre isso, Rinaldo repetiu a frase que seu correligionário disse ao Midiamax.  “Ele disse que no planeta é de praxe o líder liderar, você viu como eu estou forte?”, disse aos risos. O retorno da sessão na Assembleia Legislativa foi “devagar”.

Atrasados

Muitos deputados chegaram atrasados na sessão durante a ordem do dia que teve cinco ausências justificadas. De 8 projetos em pauta, quatro foram retirados, sendo que três os autores estavam ausentes e um foi por falta de quórum. Apenas três foram aprovados.

Beto Assis?

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) se referiu ao secretário Carlos Alberto Assis como ‘Beto Assis’, durante o evento sobre as comemorações dos 120 anos de Campo Grande. Na hora, foi preciso alguns segundos para entender sobre quem o chefe do Executivo municipal estava se referindo.

Mais notícias