Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Vexame e pressão

Vexame Episódio vexatório envolvendo calcinha e secretário de Obras de Coxim, cidade ao norte do Estado, deixou muita gente envergonhada. Depois de negar que demitiria o chefe das obras, que é amigo do peito, prefeito teve que tomar atitude depois de ser pressionado por moradores e aliados. Pede pra sair Leia também: [ BASTIDORES ] […]

Da Redação Publicado em 29/03/2021, às 06h00

None

Vexame

Episódio vexatório envolvendo calcinha e secretário de Obras de Coxim, cidade ao norte do Estado, deixou muita gente envergonhada. Depois de negar que demitiria o chefe das obras, que é amigo do peito, prefeito teve que tomar atitude depois de ser pressionado por moradores e aliados.

Pede pra sair

Apesar da saída ter sido considerada amigável, há quem diga que o “tempo fechou” em conversa calorosa e o secretário teve mesmo que pedir para sair. Os ânimos se exaltaram, dizem. Exoneração deve ser publicada nos próximos dias.

Ninguém fala

Outra situação constrangedora no interior do Estado, dessa vez envolvendo figuras conhecidas de Cassilândia, também revoltou. Dessa vez silêncio de quem parece não querer se expor na cidade, deixou gente de cabelo em pé.

Silêncio

Por lá, filho de vereadora de apenas de 16 anos foi vacinado contra Covid-19. O caso só veio à tona após reportagem do Jornal Midiamax e já está nas mãos do MP. Classe política da cidade preferiu o silêncio.

Morno

Missão de vereador que deve alçar voos mais altos no Estado segue indefinida. Apesar de pressão externa, principalmente de suplente, para que situação aconteça de uma vez, negociações parecem ter emperrado.

Golpe…

Aparentemente, integrantes do staff do Governo do Estado se tornaram vítimas de golpistsa virtuais, ao terem seus celulares clonados e o WhatsApp usado por estelionatários para pedidos de dinheiro. Já há quem diga que o próximo da fila é o próprio governador Reinaldo Azambuja.

… atrás de golpe

O primeiro caso foi o do diretor-presidente da Fundação Rádio e TV Educativa de MS, Ico Victório. Depois, veio à tona que seu auxiliar, Edson Silva, também teve o “zap” clonado. Na sequência, o secretário de Estado de Infraestrutura e ex-titular da pasta de Governo, Eduardo Riedel, também perdeu o WhatsApp. Ontem, foi um assessor de Riedel que caiu no golpe.

Jornal Midiamax