[ BASTIDORES ] Prisão de deputado repercute

Em flagrante

disse “conhecer bem” a discussão sobre prisão em flagrante, que agora cerca o caso do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Hoje presidente do em Mato Grosso do Sul, o primeiro senador da história a ser preso no exercício do mandato afirmou ter sido “vítima” de uma “aberração jurídica”.

Forjada?

Nas redes sociais, Delcídio defendeu que sua prisão, em novembro de 2015, foi forjada “por quem deveria guardar respeito às normas legais”. O ex-senador ainda completou sugerindo que a Câmara dos Deputados derrube a detenção de Silveira para “demonstrar o equilíbrio e a equidistância que deve prevalecer entre os Três Poderes”.

Entre ministros

Delcídio foi preso em flagrante, mas, diferente de Daniel Silveira, cuja decisão foi iniciativa do ministro Alexandre de Moraes, o pedido partiu da (Procuradoria-Geral da República). O então ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki – morto em 2017 – acatou.

Investigação

O então senador foi acusado de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato ao tentar impedir a delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que saberia de uma suposta participação de Delcídio em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Segundo as investigações, Delcídio teria até oferecido fuga a Cerveró.

Mandato cassado

O Senado manteve a prisão. Delcídio só foi solto em fevereiro de 2016, depois de negociar sua própria delação. Ele deixou o PT e teve o mandato cassado meses depois, mas acabou absolvido da acusação de obstrução à Lava Jato.

Preso sim

Na sessão de quinta-feira (18) da , o deputado estadual Pedro Kemp (PT) defendeu a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ).

Exemplo

Para Kemp, a prisão deve servir de exemplo. “Isso ficará de exemplo para aqueles que atentam contra o Estado Democrático de Direito”, ressaltou.

Preso não

Por sua vez, (sem partido) rebateu o colega e criticou a prisão. Ele leu avaliações de juristas condenando o ato. Também citou o direito constitucional de parlamentares pela inviolabilidade de discurso e voto.

Contraponto

Kemp pediu aparte para explicar publicação no Facebook que David criticou, onde o petista mencionou que parlamentares eleitos na onda bolsonarista são “marginais”. Kemp ressaltou o respeito que tem pelo colega e a carreira de David, que chegou ao mais alto cargo da PM (Polícia Militar).

Resposta

O “polêmico” post de Kemp também rendeu bastante no Facebook. A um seguidor que disse que quem tem medo do AI-5 deve ser criminoso, o deputado respondeu: “Vai estudar. Você é sem noção”.

[ BASTIDORES ] Prisão de deputado repercute
Mais notícias