Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Moções batem recorde entre deputados

Ano difícil Os recordes da pandemia também chegaram à Assembleia Legislativa. Desde fevereiro, a Casa aprovou 38 moções de pesar para familiares de vítimas da Covid-19. Triste estatística Leia também: [ BASTIDORES ] Um programa pelo outro [ BASTIDORES ] Suplente na fila de espera Isso representa 42,22% das 90 moções apresentadas em 2021. Nos […]

Da Redação Publicado em 18/03/2021, às 06h00

None

Ano difícil

Os recordes da pandemia também chegaram à Assembleia Legislativa. Desde fevereiro, a Casa aprovou 38 moções de pesar para familiares de vítimas da Covid-19.

Triste estatística

Isso representa 42,22% das 90 moções apresentadas em 2021. Nos primeiros 45 dias do ano legislativo de 2020, 26 moções foram apresentadas.

O outro lado

No Facebook, o deputado estadual João Henrique Catan defendeu a vacinação de idosos contra o coronavírus, citando dados da prefeitura de São Paulo que apontou queda de 51% nas mortes pela doença neste público. “Vacinar por idade avançada, independente de qual grupo ou profissão pertença, esse é o início do nosso caminho da imunização”, escreveu.

Qual ministro?

O deputado estadual Coronel David (sem partido) encaminhou ao Ministério da Saúde requerimento para incluir profissionais da segurança pública na lista prioritária de vacinação contra a Covid-19. O detalhe é o documento foi endereçado a Marcelo Queiroga, recém-indicado à função.

Apressado

O presidente Jair Bolsonaro nem sequer exonerou o atual, Eduardo Pazuello. Ele e Queiroga estão discutindo a transição antes da posse do cardiologista.

Ciência

Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), demitido do Ministério da Saúde em abril de 2020, defendeu que o novo chefe da pasta, Marcelo Queiroga, se guie pela ciência. “Que o Ministério da Saúde seja pela vida, pelo SUS e pela ciência. Já perdemos tempo e gente demais. A vida tem pressa!”, tuitou.

Mais uma

O Democratas repercutiu nas redes sociais entrevista do ex-ministro à CNN Internacional, em que Mandetta criticou a lentidão da vacinação contra o coronavírus. “Vai piorar e teremos dias difíceis pela frente. Temos uma Ferrari pra entregar vacinas, mas não temos vacinas. Todos estão preocupados com as variantes surgindo. É uma loteria biológica”, disse o sul-mato-grossense à jornalista Christiane Amanpour.

Jornal Midiamax