[BASTIDORES] Briga generalizada e orelhada

E a direita?

Parece que a direita em MS não está falando a mesma língua. Após muito silêncio, até os menos falastrões resolveram se posicionar para tentar cessar os ataques de falta de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Críticas

Após criticar comparações às mortes de H1N1 e dengue que são feitas ao novo coronavírus, a senadora Soraya Thronicke (PSL) postou seus sentimentos às famílias dos mais de 50 mil mortos pelo novo vírus no Brasil. “Minha caneta d parlamentar é limitada, mas estou fazendo tudo o q está ao meu alcance”, disse via Twitter.

Polarização

Após ser criticada, a senadora lamentou as brigas internas. “Enquanto a direita brigar com a própria direita, não vamos avançar nas pautas para construir o Brasil que tanto sonhamos. A polarização e os ataques vazios não são saudáveis para ninguém. Isso não é debate político. Enquanto brigamos, a esquerda se faz! Pensem nisso e foquem nas causas pelas quais sempre lutamos.”, disse.

Orelhada

E enquanto Mato Grosso do Sul anunciava que ia determinar a obrigatoriedade do uso de máscaras, teve membro do mais alto escalão ironizando o uso e postando foto de bichinhos ‘orelhudos’, em brincadeira pelo uso do equipamento de proteção.

Ironia

E por falar em ironia, teve padre que aproveitou o decreto para fazer mais uma de sus críticas nada veladas aos políticos e afixou cartaz na igreja avisando da obrigatoriedade do uso de máscaras, mas sem deixar de dar o seu recado.

Silêncio

Segue em silêncio quem deveria se manifestar – não pelas redes sociais, mas em eventos e transmissões oficiais – para dar algum norte à população. A escolha por ficar no seu bunker, no entanto, foi feita já há tempos.

 

[BASTIDORES] Briga generalizada e orelhada
Mais notícias