[ BASTIDORES ] Atentado estranho

Suposto atentado

Sofrido pelo deputado federal Loester Trutis (PSL) às 5h de domingo (16) não causou estranheza apenas na polícia, mas também em parlamentares do Estado.

De madrugada?

Alguns questionaram o fato de Trutis estar indo logo ao amanhecer em um evento inexistente. “Pistoleiro atira para matar e não erra. Estranha história”, disse um.

Confia ou não confia?

Em declaração na Câmara dos Deputados, em Brasília, Trutis disse que não dará entrevistas sobre o fato porque não confia na imprensa de Mato Grosso do Sul.

Ué?

Mas na hora de relatar aos colegas a realidade da violência, o nobre deputado usou matérias jornalísticas da mesma imprensa que ele disse não acreditar para enfatizar o quão violento é o Estado. No mínimo, curioso.

CCJR

Lídio Lopes (Patriota) foi indicado pelo G-8 para assumir uma cadeira na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) na última quinta-feira (13) por Eduardo Rocha (MDB) líder do grupo, mas ele disse que não sabia da indicação. “Ninguém me comunicou nada”.

Indefinido

Lopes presidiu no ano passado a Comissão, mas este ano não definiu se quer voltar ao cargo, devido às eleições municipais. O deputado é presidente regional do partido e está organizando as candidaturas no Estado.

Só depois do Carnaval

Sem a definição dos membros da CCJR, não tem projeto e sem projeto, não tem ordem do dia e só deve ter depois do Carnaval, ou seja, em março.

Mais do mesmo

A sessão de terça-feira (17) acabou às 10h30 e apenas um deputado usou a tribuna, sem grandes debates. Foi mais do mesmo.

Mais notícias