[ BASTIDORES ] Milhões em espécie

Bens

Conforme as candidaturas de políticos que irão concorrer ao pleito eleitoral deste ano são registradas na Justiça Eleitoral, cresce a ‘coleção’ de curiosidades envolvendo a relação de bens dos políticos.

Milhão em espécie

Até agora, algumas declarações chamam atenção. Tem candidato a prefeitura de Campo Grande que declarou ter de R$ 400 mil reais em espécie, ou seja, dinheiro vivo, até R$ 1 milhão, isso mesmo, caro leitor, R$ 1 MILHÃO.

Conta esvaziada

O que chama atenção nos casos é que os mesmos candidatos que declaram vultuosas quantias em dinheiro vivo, apresentam valores considerados tímidos depositados em contas bancárias.

De olho

Além da Justiça Eleitoral, órgãos de investigação que há tempos apuram irregularidades de todo tipo no Estado prometem ficar de olho nas declarações, que são públicas e podem ser acessadas por qualquer cidadão.

Evolução

Outra estratégia utilizada até por órgãos de controle a cada dois anos é analisar a evolução patrimonial declarada pelos pretensos candidatos.

De onde vem?

Muitos não conseguem comprovar o aumento astronômico dos bens antes e depois de ingressarem na carreira política.

Nota 10

Promotora de Justiça que obteve licença para frequentar, sem prejuízo das funções, curso de mestrado em Direito pela apresentou histórico escolar do último semestre, que traz frequência de 100% nas aulas e aprovação com conceito final A.

Nome sujo

O nome do PSB (Partido Socialista Brasileiro) de Campo Grande vai parar no SPC e no Serasa por causa de dívida de R$ 139,30.

Devolve

A Justiça Eleitoral havia determinado a devolução da quantia aos cofres públicos, no decorrer de processo de prestação de contas de 2017, uma vez que a sigla não soube explicar sua origem.

Arquiva

Porém, a própria União, via Advocacia-Geral, alegou que o valor é baixo e pediu arquivamento do cumprimento da sentença, mas com a devida inscrição do PSB da Capital nos órgãos de proteção ao crédito
[ BASTIDORES ] Milhões em espécie
Mais notícias