Publicidade

[ BASTIDORES ] Moção vira papel higiênico de vereador

No bolso

Ao revelar que pulou Carnaval na Esplanada Ferroviária, o deputado Pedro Kemp (PT) também contou aos colegas parlamentares que precisou colocar uma lata de cerveja, vazia, no bolso, porque faltavam lixeiras no local .

Destruída

O Carnaval movimentou a sessão na Assembleia. “O que eu vi em Campo Grande não foi só a falha do Poder Público, mas dezenas de garotos alcoolizados que não deveriam estar nas ruas, prova de que a base de tudo, a família, está destruída”, disse Rinaldo Modesto (PSDB).

Desbocado

O vereador André Salineiro (PSDB) perdeu o pudor ao apoiar atitudes que vão de encontro ao que pregam defensores dos direitos humanos, como agressão a criminosos, caso seja necessário.

No banheiro

Durante sessão na Câmara de Campo Grande, o tucano disse que já foi alvo de diversas moções de repúdio, mas que as guarda no banheiro de casa para usar quando acaba o papel higiênico.

Indireta?

No retorno aos trabalhos após o Carnaval, o vereador Ayrton Araújo (PT) resolveu falar sobre a morte de um neto do ex-presidente Lula. Segundo o petista, até “pessoas sábias” hostilizaram a saída temporária do líder do PT da cadeia para acompanhar o velório.

Colega

A mensagem aparentou ser endereçada a um colega de Casa que utilizou as redes sociais para criticar a saída de Lula do cárcere em Curitiba e ir até São Paulo acompanhar o luto da família.

Novo secretário

O empresário Herbert Assunção é o nome mais cotado para assumir a Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia).
Não pode falar, mas não nega
A reportagem entrou em contato com ele, mas o empresário preferiu não confirmar a informação, porém, não negou. “Prefeito pode confirmar. Eu não posso”.

Sala de embarque

Já o prefeito, estava em viagem a Brasília (DF), limitou-se a dizer que estava “embarcando” de volta a Campo Grande.
Mais notícias