Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

BASTIDORES: Campanha pelo WhatsApp tenta ganhar as ruas

Devagar

‘Devagar se vai ao longe’? Não se sabe. Fraca nas ruas, campanhas ganham pouca adesão e adesivagens e tentam sair dos grupos de WhatsApp para as ruas.

‘Cabeças’

Visando agitar as militâncias, metade dos candidatos ao governo investiram em trazer os presidenciáveis a Mato Grosso do Sul. Depois de Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), desembarca no Estado Henrique Meirelles (MDB).

Adesivagem

E por falar em adesivagem, poucos carros são vistos pelas ruas com o nome dos seus candidatos. Em campanhas para colar as etiquetas nos veículos, correligionários precisam até mesmo decorar textos com projetos de campanha para tentar convencer o eleitor a estampar seu voto.

Lembrado

E MS foi lembrado na transmissão ao vivo do candidato Jair Bolsonaro (PSL) realizada neste domingo. O ex-capitão do Exército relembrou o tempo que servir em Nioaque e que, apesar de ter sido aconselhado a punir um subordinado, acabou perdoando-o.

Politicagem?

Candidatos têm agido de forma pouco usual, utilizando-se da Justiça para impetrar ações polêmicas. Tudo para chamar a atenção das suas candidaturas.

Ações

Já são duas as ações ‘civis públicas’, que têm por finalidade resguardar o bem comum. No entanto, o alvo é sempre o mesmo. E o assunto? Repetitivo.

Aparências

Jogo sujo segue forte onde a disputa pelo poder vale mais do que o trabalho executado. Menção a apoio só deixou evidente exposição desnecessária, mas apoiada por quem não deveria.

Delação?

Após promessa de se entregar neste domingo (16), Polaco deve se apresentar à Polícia Federal em Brasília nesta segunda. Teria aproveitado o tempo a mais para preparar uma delação?

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...