Simone busca apoio do empresariado para contrapor aliança de Pacheco

Adversário da emedebista tem arco de apoio que reúne legendas antagônicas como o Republicanos e o PT

A senadora Simone Tebet (-MS), candidata à presidência do Senado Federal, entrou na mobilização orgânica de sua campanha e vai procurar empresários e entidades representativas para forçar o debate público em torno da eleição da Casa. De acordo com o jornal Valor Econômico, ela terá agendas com a classe nos próximos dias.

Movimentos de mulheres, empresários e agentes do mercado financeiro devem conversar com ela. Nesta quinta-feira (21), Simone deve se encontrar com a empresária Luiza Trajano, líder do grupo Mulheres pelo Brasil. A reunião com a proprietária do grupo que tem a rede de lojas Magazine Luiza como principal ativo terá ainda a presença de até sete integrantes do movimento, de forma virtual.

A parlamentar ainda deve se encontrar com a economista Elena Landau, ex-diretora do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Representantes do mercado financeiro querem ouvir da senadora compromisso com o teto de gastos.

A campanha da senadora mobilizou setores do partido para atuar em seu favor. O discurso é o mesmo de Simone: uma candidatura independente, sem atritos com o .

A sul-mato-grossense tem como principal adversário o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), lançado pelo atual presidente (DEM-AP) e apoiado pelo chefe do Executivo federal, Jair Bolsonaro. A aliança do mineiro reúne os mais diversos partidos, do de Flávio Bolsonaro (RJ) ao PT do ferrenho adversário e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Entidades do Estado também manifestaram apoio à emedebista. É o caso da FCDL-MS (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de ) e da Fetracom-MS (Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de ).

Simone busca apoio do empresariado para contrapor aliança de Pacheco
Mais notícias