Política

Reinaldo autoriza Flávio César a nomear e demitir comissionados

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), transferiu do titular para o adjunto da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) a atribuição de nomear e exonerar servidores comissionados. O ato é privativo do chefe do Executivo, mas também pode ser assinado pelo referido secretário. O adjunto da pasta é […]

Adriel Mattos Publicado em 26/02/2021, às 11h00 - Atualizado às 11h19

Flávio César é ex-vereador e agora tem assento na Governadoria. (Foto: Arquivo, CMCG)
Flávio César é ex-vereador e agora tem assento na Governadoria. (Foto: Arquivo, CMCG) - Flávio César é ex-vereador e agora tem assento na Governadoria. (Foto: Arquivo, CMCG)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), transferiu do titular para o adjunto da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) a atribuição de nomear e exonerar servidores comissionados. O ato é privativo do chefe do Executivo, mas também pode ser assinado pelo referido secretário.

O adjunto da pasta é Flávio César (PSDB), que já foi vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Campo Grande. Até então, Reinaldo permitia que o ex-titular Eduardo Riedel (PSDB) assinasse tais atos, sem prejudicar as tarefas exclusivas do governador.

Riedel deixou a pasta nesta semana para comandar a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura). No seu lugar, tomou posse Sérgio Murilo Mota (Podemos).

Antes de deixar a Segov, o tucano era considerado o “supersecretário” de Reinaldo, tendo acumulado diversas atribuições desde o início da gestão, em 2015. Riedel assinava atos normativos de transformação de cargos em comissão vagos e cedia servidores com ônus para a origem, ou seja, sem reembolso aos cofres públicos.

Jornal Midiamax