Política

Mato Grosso do Sul pode proibir piercings e tatuagens em animais

Autor cita que prática virou tendência em outros países e apenas causa dor aos pets

Adriel Mattos Publicado em 07/04/2021, às 20h11

None
Foto: Arquivo/Jornal Midiamax

Está tramitando na Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul) um projeto de lei que proíbe a aplicação de piercings e a feitura de tatuagens em animais. A matéria é de autoria do deputado estadual Marcio Fernandes (MDB).

Pela proposta, o descumprimento será punido Lei Estadual de Posse Responsável de Cães e Gatos, além de ser caracterizado prática de maus-tratos na forma da Lei Federal de Crimes Ambientes

Na justificativa, Fernandes citou que essa prática virou tendência nos Estados Unidos e na Europa e que os procedimentos, sendo meramente estéticos, acabam apenas causando dor.

“Além do sofrimento causado pela dor, os animais tatuados são expostos a diversas outras complicações, como: reações alérgicas à tinta e ao material utilizado no procedimento, infecções, cicatrizes, queimaduras e irritações crônicas”, escreveu.

Se a proposição receber parecer favorável à sua tramitação pela CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), e pelas comissões de mérito, sendo aprovada também nas votações em plenário e sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), torna-se lei e entra em vigor na data de sua publicação no DOE (Diário Oficial Eletrônico).

Jornal Midiamax