Política

Marquinhos pede à bancada R$ 60 milhões para Saúde e Infraestrutura na Capital 

O prefeito Marquinho Trad (PSD) apresentou à bancada federal de Mato Grosso do Sul projetos para destinação de R$ 60 milhões à Capital. Nesta semana, deputados federais e senadores discutem o envio de R$ 420,5 milhões em emendas que serão apresentadas ao orçamento da União para este ano. “A bancada vai analisar e conforme a […]

Danúbia Burema Publicado em 25/02/2021, às 10h24 - Atualizado às 11h54

Prefeito Marquinhos Trad em agenda nesta manhã. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Prefeito Marquinhos Trad em agenda nesta manhã. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Prefeito Marquinhos Trad em agenda nesta manhã. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

O prefeito Marquinho Trad (PSD) apresentou à bancada federal de Mato Grosso do Sul projetos para destinação de R$ 60 milhões à Capital. Nesta semana, deputados federais e senadores discutem o envio de R$ 420,5 milhões em emendas que serão apresentadas ao orçamento da União para este ano.

“A bancada vai analisar e conforme a conveniência deles [deputados e senadores] decidem se vão destiná-las”, explicou o prefeito, que na manhã desta quinta-feira (25) participa da entrega de prêmios do 9º Sorteio da Nota Fiscal Premiada Campo Grande. De acordo com ele, foram pedidos R$ 20 milhões para a área da Saúde e R$ 40 milhões a serem usados na Infraestrutura.

Os pleitos foram feitos durante agendas em Brasília (DF) na terça-feira (23), com equipe da prefeitura reunindo-se com os parlamentares. Ainda não houve resposta sobre qual montante será enviado à Capital, porque a destinação dos recursos está em processo de análise pela bancada.

A previsão é de que os valores sejam definidos até sexta-feira (26) e já existe uma pré-distribuição dos recursos, adiantou o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT).

Transferências

Somadas as emendas dos parlamentares com as de bancada, o orçamento da União de 2021 deve garantir ao menos R$ 420,5 milhões em investimentos a Mato Grosso do Sul. Serão R$ 241,4 milhões em emendas impositivas que serão apresentadas ao orçamento da União. Pelo menos R$ 100 milhões serão destinados ao Estado, que deverá distribuir o montante entre dez municípios.

Já Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã serão contemplados com emendas individuais. A bancada estima que as cinco maiores cidades de Mato Grosso do Sul dividam pouco mais de R$ 100 milhões em recursos. Projetos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) integram a lista dos destinatários. Também está previsto o envio de ‘sobras’ que chegam a R$ 15 milhões ao Fundo Estadual de Saúde.

Jornal Midiamax