Política

Marquinhos decide até março outras mudanças no 2º escalão da administração

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou nesta sexta-feira (19) que ainda está avaliando nomes que poderão integrar o novo segundo escalão do Executivo Municipal, após reordenamento da administração proporcionada pelo projeto de lei apresentado na quarta-feira (17) aos vereadores de Campo Grande. Segundo o prefeito, as decisões serão tomadas até março. A […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 19/02/2021, às 10h20 - Atualizado às 14h31

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante entrega do projeto na Câmara | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax
O prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante entrega do projeto na Câmara | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax - O prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante entrega do projeto na Câmara | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou nesta sexta-feira (19) que ainda está avaliando nomes que poderão integrar o novo segundo escalão do Executivo Municipal, após reordenamento da administração proporcionada pelo projeto de lei apresentado na quarta-feira (17) aos vereadores de Campo Grande. Segundo o prefeito, as decisões serão tomadas até março.

A afirmação ocorreu durante agenda pública de Marquinhos, em solenidade de apresentação formal da Equipe de Governo no mandato atual, e que também detalhou o programa de desenvolvimento e geração de emprego de Campo Grande, o “Reviva Mais Campo Grande”, na Câmara Municipal.

“Eu ainda vou avaliar [os nomes]. Talvez, uma delas eu já anuncie, mas devo avaliar até março”, pontuou o prefeito ao Jornal Midiamax, antes de apresentar secretários e subsecretários. Vale lembrar que, na composição apresentada na manhã desta sexta-feira, houve apenas o anúncio de Cleiton Tiago como o novo subsecretário de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Campo Grande), no lugar de Vinícius Viana Alves Correa.

O projeto de lei que deve reordenar pastas e alterar a composição de secretariado traz que ‘o maior impacto da reorganização’ será no plano administrativo e o objetivo é ‘aumentar a eficiência, a agilidade e a qualidade’ dos serviços.

“A primeira providência, para tanto, será racionalizar a distribuição das funções institucionais entre órgãos da administração direta. Deste modo, o projeto redefine vínculos funcionais e áreas de atuação, a fim de viabilizar a implantação da reorganização proposta”.

“Sem novas despesas”

Durante a solenidade desta sexta-feira, a reportagem questionou sobre custos. Em resposta, o titular da Sefin (Secretaria de Finanças), Pedro Pedrossian Neto, pontuou que o projeto não cria despesas, nem mesmo com servidores elevados ao nível de subsecretários. “Isso gera um aumento de remuneração. Mas, como haverá uma transformação de cargos, não haverá criação de despesas”, destacou o secretário.

O Jornal Midiamax apurou que, dentre as mudanças ainda não anunciadas, a nova Subsecretaria de Assuntos Comunitários ficará sob o comando do ex-vereador Chiquinho Telles (PSD). A Coordenadoria Especial da Central de Projetos, vinculada à Segov (Secretaria de Governo), também deve ganhar status de segundo escalão, tornando-se a Subsecretaria de Projetos Estratégicos, com manutenção da economista Catiana Sabadin em seu comando.

Outra mudança que deve ser implementada é a elevação da Dicom (Diretoria-Geral de Compras e Licitações) para uma subsecretaria, que manterá Ralphe da Cunha Nogueira à frente da mesma. Marquinhos também oficializou Laura Marina Ferreira Sousa de Miranda à frente da Subsecretaria de Juventude e Maria Helena Bughi na Amashf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários).

Jornal Midiamax