Política

Em votação simbólica, vereadores de Campo Grande aprovam parecer que rejeita contas de 2014

TCE encaminhou relatório prévio do ano que a cidade teve dois prefeitos, Alcides Bernal e Gilmar Olarte

Mayara Bueno Publicado em 06/04/2021, às 10h05

Câmara Municipal de Campo Grande
Câmara Municipal de Campo Grande - (Foto: Arquivo Midiamax)

Foi aprovado, pelos vereadores, o parecer prévio do TCE-MS (Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul) em relação às contas da Prefeitura de Campo Grande de 2014, ano em que a cidade teve dois prefeitos, Alcides Bernal e Gilmar Olarte. A peça da Corte Fiscal indica reprovação das contas, parecer que foi seguido pela maioria dos parlamentares - foram três votos contrários.

Segundo consta no sistema da Casa de Leis, em duas páginas, são citadas poucas informações do relatório da Corte Fiscal em si. Contudo, é apontado que o parecer é 'contrário à aprovação da Prestação de Contas Anuais de Governo do Poder Executivo de Campo Grande' relacionada a 2014.

Ainda de acordo com o documento, o relator da Comissão de Orçamentos e Finanças da Câmara de Campo Grande apontou que foram constadadas 'inúmeras irregularidades' no relatório. Os detalhes não estão no projeto de lei, mas o relatório do colegiado seguiu o parecer prévio, contrário à aprovação do balanço.

Votação simbólica

Nesta terça-feira (6), a votação foi simbólica, ou seja, quem concordou com o projeto não precisou se manifestar. Vereador André Luis (Rede) disse estranhar a discussão do parecer de 2014 ocorrer sete anos depois. "Quantos anos leva para cada parecer prévio. Estranho um tribunal que só faz isso, demorar tanto tempo". Ele foi um dos que votou contra o parecer. Sem manifestar motivos, os parlamentares Marcos Tabosa (PDT) e Papy (SD) votaram contra também.

Jornal Midiamax