Com imunização lenta, deputado pede adiamento da volta às aulas na rede pública de MS

Estado ainda não decidiu se retorno será presencial, remoto ou híbrido

O deputado estadual Pedro Kemp () apresentou nesta terça-feira (23) indicação na Alems (Assembleia Legislativa do Estado de ) solicitando ao que adie o início do ano letivo na REE (). Ainda não está definido se volta às aulas será presencial, remota ou mista.

Kemp leu uma carta do Fórum dos Parlamentares das Comissões de Educação das Assembleias Legislativa, que alertou para o alto risco de contágio pela no caso do retorno presencial. “Não podemos correr esse risco sem antes imunizar os trabalhadores da educação e os alunos”, afirmou.

Estudantes estão na última etapa do PNI (Programa Nacional de Imunização), assim como a população em geral sem comorbidades e/ou que não exercem atividades de risco. Já os professores estão na segunda fase, sem previsão de início.

A campanha nacional tem sido lenta em todo o País, devido à pouca quantidade de doses distribuídas. O governo chegou a reservar recursos para uma eventual compra direta de imunizantes e foi ao STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar agilizar a vacinação.

Volta incerta

Durante transmissão ao vivo do na rede social Facebook, a titular da SED (Secretaria de Estado de Educação), Maria Cecília Amêndola da Motta, ressaltou que a volta em 1º de março deve ser marcada por uma semana de tira-dúvidas e orientações sobre biossegurança.

Apesar disso, a forma como será esse retorno ainda está indefinido. A secretária declarou que a retomada presencial depende de deliberação do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia).

“Reforçamos que a rede de ensino está pronta para iniciar (ano letivo), o comitê, analisa se pode abrir cinema, comércio, clube, boate. Esse grupo que irá nos dizer se podemos ou não voltar. O que fazemos é contar para esse grupo como é que estamos nos organizando para eles tomarem a decisão”, disse.

O Prosseguir  tem objetivo de estruturar bases de dados, informações e indicadores capazes de nortear os diversos agentes da sociedade, principalmente os entes públicos, a tomarem suas decisões e tornarem suas ações mais eficientes no combate à propagação e aos impactos da no Estado.

Temendo uma debandada, a SED ainda prorrogou a rematrícula dos alunos da REE até 19 de março.

Com imunização lenta, deputado pede adiamento da volta às aulas na rede pública de MS
Mais notícias