Política

Carlão cita papel da imprensa como 'crucial' e manda ofício para Sesau incluir jornalistas na vacinação contra Covid

Senador Nelsinho fez indicação ao Ministério da Saúde e o secretário Geraldo Resende afirmou que profissionais devem ser priorizados

Mayara Bueno Publicado em 07/04/2021, às 12h20

Cena como a da imagem acima é comum na cobertura jornalística; prefeito fala com manifestantes
Cena como a da imagem acima é comum na cobertura jornalística; prefeito fala com manifestantes - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

No Dia do Jornalista, comemorado nesta quarta-feira (7), o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Carlão (PSB), protocolou ofício para o prefeito Marquinhos Trad (PSD) incluir na prioridade de vacinação contra Covid os profissionais que atuam na área. O movimento com este intuito começou na quarta-feira (6) - o senador Nelsinho Tras (PSD-MS) encaminhou indicação ao Ministério da Saúde para priorização da categoria, isto em âmbito nacional, também porque o Brasil é o país onde mais morreram jornalistas em decorrência da doença no mundo.

No texto, o presidente cita que a imprensa 'sempre esteve nas ruas, atrás da informação precisa e atual, arregaçou as mangas e não se furtou à missão de compor a linha de frente do combate ao coronavírus. "Mais do que nunca precisamos ter acesso aos dados corretos no ritmo acelerado dos acontecimentos relacionados à pandemia". 

Continua afirmando que, 'o papel do jornalismo é crucial' e que a imprensa cobre os fatos 24 horas por dia. "Conhecemos e acompanhamos o trabalho da imprensa e reconhecemos o esforço destes profissionais, que mesmo com os riscos inerentes à pandemia se emprenham para mantero nível do produto jornalístico que entregam".

O ofício é também direcionado ao secretário da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), José Mauro Filho, e assinado pelo primeiro-secretário da Casa de Leis, vereador Delei Pinheiro (PSD), além do presidente.

Também nesta quarta-feira, o secretário de Saúde do Governo de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, anunciou durante a live diária para atualização de casos de coronavírus, que os profissionais da área devem ser incluídos no grupo prioritário de pessoas a serem vacinadas contra a doença. Uma resolução com critérios deve ser publicada na quinta-feira (8) - cerca de 1 mil profissionais da imprensa devem ser imunizados em MS.

Jornalistas mortos na pandemia em MS

No Estado, a última morte de profissional da imprensa por conta do coronavírus aconteceu em 29 de março. O jornalista Denilson Pinto, 53 anos, morreu vítima de complicações da covid-19. Denilson ficou internado por nove dias no Hospital El Kadri, em Campo Grande. Neste ano também faleceram o jornalista Guilherme Filho, 64, e o repórter fotográfico Valdenir Rezende, 55, também vítimas dacovid-19.

Jornal Midiamax