Política

‘Ao invés de lockdown, Governo e União deveriam correr atrás de mais UTIs’, diz Marquinhos Trad

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), declarou que os esforços da União e Governo do Estado deveriam ser em ampliar a oferta de leitos UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) em vez de propor medidas mais restritivas. “Ao invés de discutirmos lockdown, tanto União quando Estado deveriam correr atrás de abertura de leitos de […]

Gabriel Maymone Publicado em 10/03/2021, às 09h47 - Atualizado às 16h03

Prefeito Marquinhos Trad (PSD). (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)
Prefeito Marquinhos Trad (PSD). (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax) - Prefeito Marquinhos Trad (PSD). (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), declarou que os esforços da União e Governo do Estado deveriam ser em ampliar a oferta de leitos UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) em vez de propor medidas mais restritivas. “Ao invés de discutirmos lockdown, tanto União quando Estado deveriam correr atrás de abertura de leitos de UTI”, disse ao Jornal Midiamax na manhã desta quarta-feira (10).

Na noite de terça-feira, vazou uma prévia de possível decreto estadual que institui o toque de recolher a partir das 20h e o funcionamento de serviços considerados não essenciais até às 16h dos sábados e o fechamento aos domingos – que seria o lockdown.

Para Marquinhos, esse tipo de medida deve ser discutida com os setores da economia envolvidos. “Não é assim da noite para o dia. Donos de bares e restaurantes têm que se programar, eles compraram mercadorias para vender no fim de semana e, de repente, fecha. Eles querem pelo menos um prazo”, pontuou.

Conforme o prefeito, existem dois pontos que evitariam uma medida mais rigorosa. “Pelo menos 30% dos pacientes que estão em Campo Grande são do interior. O Estado deveria evitar, ao máximo, a vinda de pacientes do interior”, declarou.

Além disso, o prefeito informou que o Ministério da Saúde reduziu em 70% o financiamento de leitos de UTIs no Brasil, medida que atingiu Campo Grande. Porém, com o avanço de casos graves de Covid-19, a prefeitura ativou 29 novos leitos críticos no município esta semana, totalizando 324 leitos.

Jornal Midiamax