Prêmio sumiu: vereadora cobra prefeito no interior sobre sorteios do IPTU

Prefeitura de Coxim justificou dificuldades financeiras e inadimplência

Sorteios previstos para contribuintes em dia com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) que foram divulgados, mas nunca realizados, foram alvos de questionamento em Coxim, 253 km de Campo Grande.

Depois que a população cobrou a Câmara Municipal daquela cidade, a vereadora Lucia (PL) pediu, durante sessão na terça-feira (18), que o prefeito Aluísio São José (PSB) explicasse se comprou os prêmios anunciados, carros 0 km e motocicletas, em 2018 e 2019, e os motivos de o município não ter feito os sorteios.

“Isso é propaganda enganosa e a população faz até chacota com isso”, diz a parlamentar, que cobra a questão também por compor a Comissão do Consumidor. Lucia diz que se pronunciou na Casa de Leis e pediu que os colegas fizessem coro a respeito do questionamento.

A Prefeitura de Coxim, por meio de nota à reportagem, explicou que a arrecadação do IPTU em 2018 e 2019 foi ‘menor que 25% em cada ano’, contrariando às projeções feitas naqueles períodos. “O Município está aplicando execução final aos contribuintes inadimplentes em cerca de R$ 400 mil e inserindo os contribuintes na dívida ativa, que chega a R$ 15 milhões”.

Ainda de acordo com a Prefeitura, os prêmios estão em fase de aquisição e os sorteios dos dois anos em questão ‘estão programados’ para o fim de março deste ano.

*Matéria editada para acréscimo de informação às 13h07.

Mais notícias