Tribunal restabelece elegibilidade de pecuarista denunciado pelo MPF por propina a Reinaldo

Alvo da Operação Vostok, Nelson Cintra Ribeiro é novamente candidato a prefeito de Porto Murtinho

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) atendeu petição e restabeleceu a elegibilidade de Nelson Cintra Ribeiro, ex-prefeito e novamente candidato ao cargo em Porto Murtinho, pelo PSDB. O pecuarista foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) ao (Superior Tribunal de Justiça) por envolvimento em esquema de corrupção chefiado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

O juiz da 20ª Zona Eleitoral de Murtinho, Jorge Tadashi Kuramoto, considerou que as duas penalidades que tornavam Nelson Cintra inelegível já esgotaram os oito anos de impedimento previstos na legislação. A última punição venceu no último dia 7 de outubro.

Mas o TRE-MS ainda não deferiu o registro de candidatura do tucano. O processo corre na mesma zona eleitoral. Porém, Nelson Cintra é alvo de impugnações da coligação rival, a “Coragem para Mudar”, de Fabio Netto, bem como do .

A coligação argumenta que Cintra está na lista de políticos com contas julgadas irregulares pelo TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado). Por outro lado, o Ministério Público afirma que o tucano não apresentou comprovante de alfabetização.

O MPF denunciou Nelson Cintra, também ex-presidente da Fundação de Turismo do Estado, por lavagem de dinheiro para organização criminosa. As investigações no âmbito da apontam que ele teria emitido, em 2016, R$ 296,6 mil em notas fiscais “frias” para a JBS. Segundo a Polícia Federal, o pagamento serviu para dissimular propina ao governador Reinaldo Azambuja.

Cintra foi prefeito de Porto Murtinho de 2009 a 2012.

Tribunal restabelece elegibilidade de pecuarista denunciado pelo MPF por propina a Reinaldo
Mais notícias