TCE-MS manda tirar publicidade de jornal acusado de publicar fakenews

A presença do anúncio foi destacada pelo perfil Sleeping Giants Brasil, que reproduz campanha para alertar empresas privadas e órgãos públicos da presença de anúncios em sites que difundem peças de desinformação

O Jornal da Cidade Online, criado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, recebeu ordem do TCE-MS (Tribunal de Contas) de excluir anúncio publicitário da Corte, veiculado no site de viés bolsonarista, segundo reportagem do Estadão.

A página tem sido acusada de difundir conteúdos falsos ou enganosos e usar perfis suspeitos para atacar políticos e magistrados brasileiros. A página exibia, de forma fixa, no topo do site, peça publicitária sobre medidas do TCE-MS sobre capacitação de gestores no combate ao novo coronavírus. 

Ainda segundo matéria do Estadão, diferentemente dos demais anúncios, que são veiculados via Google e dispostos de acordo com o perfil do usuário e suas preferências de compras e pesquisas, a peça do TCE-MS permanecia no mesmo local em toda visita ao site. O anúncio foi excluído da home page do site na noite da última quarta-feira (20).

O Jornal da Cidade Online disse por meio de nota, ter sido escolhido pelo TCE para veicular sua peça publicitária. Ainda segundo o site, a Prefeitura Municipal de Campo Grande, a Câmara Municipal de Campo Grande e ‘empresas privadas do Estado’ também divulgaram campanhas institucionais na página.

Desinformação

Segundo o Estadão, a presença do anúncio foi destacada pelo perfil Sleeping Giants Brasil, que reproduz campanha norte-americana para alertar empresas privadas e órgãos públicos da presença de anúncios em sites que difundem peças de desinformação. A conta foi criticada pelo filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, após um anúncio do Banco do Brasil ser exibido no mesmo site. O banco público disse que iria retirar a peça.

Não foi informado qual agência foi responsável pela peça e nem o custo para divulgação. De acordo com a assessoria do TCE-MS, o presidente Iran Coelho das Neves, teria exigido à agência de publicidade retirar qualquer publicação no referido jornal.

No portal da Transparência do TCE-MS, a única empresa de publicidade que aparece é a Agilitá que presta serviços ao Tribunal pelo valor de R$ 3,7 milhões.

Outras empresas

No mesmo dia em que o anúncio do TCE-MS foi excluído, o Jornal Cidade Online publicou material de ter perdido anunciadores de empresas mundiais, como a Dell, canal History, Submarino e Telecine. Na publicação, o jornal diz que “após um bando de militantes esquerdistas criar um perfil no Twitter para difamar o Jornal da Cidade Online, e tentar boicotar nossos patrocínios através de acusações falsas e criminosas, algumas empresas – inacreditavelmente – compactuaram com os pedidos da máfia comunista.

A conta intitulada ‘Sleeping Giants Brasil’ fez publicações caluniosas, pedindo para empresas como Dell, Telecine, History Channel, Banco do Brasil, Submarino, DomestikaPT, entre outras, interromperem a veiculação de suas marcas nas propagandas do Jornal da Cidade Online. Pura canalhice!”

 

TCE-MS manda tirar publicidade de jornal acusado de publicar fakenews
Mais notícias