Servidor teria usado Paço como comitê para filiações ao PSDB, aponta denúncia

Partido e prefeito ainda não se manifestaram sobre o caso

Servidor da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) em Jardim teria usado o gabinete do prefeito durante horário de expediente para assinar fichas de filiação ao PSDB. É o que aponta denúncia protocolada nesta sexta-feira (5) no MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).
Recebido sob o n.º 022020000336720, o documento contém cópia de ficha de filiação datada de 30 de março, que teria sido assinada em horário de expediente e nas dependências do Paço Municipal. De acordo com o relato, o uso do espaço pelo servidor – presidente do diretório tucano na cidade – seria recorrente e chegou a transformar gabinetes do prefeito e secretário em espécie de comitê de pré-campanha.
O prefeito de Jardim, Guilherme Monteiro, também integra dos quadros do PSDB. Além da ficha de filiação de radialista pré-candidato a vereador, é relatada a filiação de um vereador que disputará a reeleição na mesma ocasião. À denúncia, foram anexadas fotos das postagens feitas pelos recém-filiados comemorando o ingresso no partido.
Apesar de publicadas um e dois dias após a data de assinatura, as fotos do radialista e do vereador mostram o servidor e presidente do diretório tucano vestindo uniforme da Agesul enquanto segura ficha de filiação a ser preenchida. O local, o mesmo em ambas as divulgações, seria um gabinete na prefeitura.
A reportagem acionou o PSDB informando do teor da denúncia e aguarda manifestação sobre o caso. O prefeito Guilherme Monteiro também foi procurado – pelo celular e telefone fixo da prefeitura, mas não atendeu nem retornou. Permanece aberto o espaço para manifestações posteriores. 
Servidor teria usado Paço como comitê para filiações ao PSDB, aponta denúncia
Mais notícias