Flagrado usando ilegalmente avião do Governo de MS, Sérgio de Paula paga R$ 35 mil de multa

Valor inicial apontado pelo MPMS era de R$ 49,7 mil, mas foi reduzido em acordo judicial

O secretário especial de Gestão Política do Governo de Mato Grosso do Sul, , assinou acordo de conciliação com o (Ministério Público do Estado) em processo que respondia por uso indevido de avião do governo para fins particulares.

Ele vai pagar multa de R$ 35 mil, parcelada em seis vezes. O juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, determinou que o dinheiro seja destinado à segurança pública, especificamente à PMMS ().

Conforme os autos do processo, De Paula, que é presidente estadual do , já pagou duas parcelas da multa. A última foi quitada no início deste mês.

Na peça inicial, o promotor Humberto Lapa Ferri pediu a devolução de R$ 7 mil pelo voo considerado irregular, pagamento de multa de R$ 49,7 mil referente a 100 vezes seu último salário e a suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos.

Histórico

Em junho de 2017, De Paula passou a ser investigado pelo por usar avião do Estado para duas viagens pessoais até a cidade de Andradina (SP). Ele teria ido à missa de 7º dia do pai.

Ainda conforme a denúncia do MP, o tucano teria usado o cargo à época, o de secretário de estado de Casa Civil, para requerer a viagem. Ele informou que estaria em compromisso oficial.

Na primeira viagem, o então chefe da Casa Civil embarcou com a esposa e filhos. No segundo voo, o namorado de uma das filhas acompanhou a família.

A pasta foi extinta em 2016, após uma reforma administrativa. Atualmente, De Paula trabalha no gabinete do governador .

Flagrado usando ilegalmente avião do Governo de MS, Sérgio de Paula paga R$ 35 mil de multa
Mais notícias