‘Será que levando a pandemia desse jeito, estaremos tranquilos para eleição?’, questiona Mandetta

Ex-ministro disse que, sem plano, Brasil enfrenta doença 'esperando um milagre'

O ex-ministro da Saúde, (/MS), ponderou sobre o adiamento das eleições para novembro, questionando se, até lá, a situação será tranquila o suficiente para campanha e população ir às urnas. Nesta quarta-feira (8), o ex-ministro participou da da Comissão Especial da Câmara Municipal criada para discutir ações de combate ao coronavírus (Covid-19).

“Será que levando do jeito que estamos levando, novembro estaremos tranquilos? ou vamos vendo, deixar o povo pegar [o vírus], depois passa? Estamos sempre esperando um milagre, não temos um plano”, criticou Mandetta.

O pleito eleitoral seria em 4 de outubro, mas foi adiado para 15 de novembro e, onde houver segundo turno, a votação será em 29 de novembro.

O adiamento das eleições foi decidido entre autoridades e especialistas em saúde, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e parlamentares. A mudança foi aprovada na Câmara dos Deputados, na semana passada. Contudo, os números de casos da doença no Brasil continuam subindo – são quase 67 mil mortes. Em , 128 óbitos até agora e mais de 10 mil confirmações.

'Será que levando a pandemia desse jeito, estaremos tranquilos para eleição?', questiona Mandetta
Mais notícias