Sem mandato, Claudinho Serra espera ‘cargo de consolação’ no Governo do Estado

Na disputa pela Câmara de Campo Grande, ele teve 3.616 votos, mas não conseguiu se eleger

Claudinho Serra (), candidato a vereador nas eleições 2020, admite que seu nome é ventilado para assumir o lugar de Mara Caseiro na Fundação de Cultura do Governo de Mato Grosso do Sul. Ela deixou o cargo para voltar à Assembleia Legislativa, já que era suplente do e ocupará o espaço de Onevan de Matos.

O candidato tucano recebeu 3.616 votos em 15 de novembro, mais do que pessoas de outros partidos que foram eleitas. No seu caso, o teve ‘direito’ à eleição dos três mais votados, elegendo, portanto, João César Mattogrosso, Juari Lopes, conhecido como Professor Juari, e João Rocha.

Ainda para o Jornal Midiamax, Claudinho Serra comentou que já fez parte do Governo de Reinaldo Azambuja () na extinta Casa Civil. Sobre eventual retorno ao Estado, mencionou que ‘não há nada certo’, por enquanto. Ele recebeu amplo apoio e era aposta do ninho tucano para chegar na Câmara Municipal de Campo Grande. Sua campanha arrecadou R$ 142 mil.

Nos eventos políticos, contava sempre com Sérgio de Paula, presidente do em Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, secretário de Governo, entre outras lideranças tucanas.

Sem mandato, Claudinho Serra espera 'cargo de consolação' no Governo do Estado
Mais notícias