PT de MS quer ‘repetir 96’ na Capital e almeja ter 10 prefeitos e 100 vereadores

À véspera das eleições municipais, o PT já almeja ocupar bons quadros no Legislativo e Executivo sul-mato-grossense. A legenda, que não deve contar com o ex-governador Zeca do PT nas urnas, mas deve o ter nas caminhadas da campanha, quer eleger de oito a dez prefeitos em Mato Grosso do Sul, além de passar da marca de 100 vereadores.

“Estamos organizando para o PT voltar a ter oito ou até dez prefeitos, vários vices e mais de 100 vereadores nos 79 municípios daqui de Mato Grosso do Sul”, frisa o deputado estadual Cabo Almi, um dos nomes apontados para ser pré-candidato pela sigla a prefeito da Capital, ao lado de Zeca, mas que cedeu o posto para Pedro Kemp.

Kemp, que é deputado estadual, é visto como um dos principais nomes a brigar contra Marquinhos Trad (PSD) nas urnas em outubro pelo deputado federal Vander Loubet, uma das principais lideranças petistas no Estado e sobrinho de Zeca.

“Podemos repetir o que fizemos em 1996. O Pedro Kemp, pode ter absoluta certeza, se for mal tem 15% [dos votos], e se for bem tem 20% ou mais. O que queremos é levá-lo para o segundo turno. A chapa está motivada, com novas lideranças se filiando para serem candidatos a vereador em Campo Grande”, revela o parlamentar.

Deputado estadual Cabo Almi (Henrique Arakaki, Midiamax)

Vander ainda frisa não ter dúvida que os nomes que vão concorrer a vereador serão essenciais para levar a candidatura de Kemp aos bairros. “Vão contribuir na construção dessa capilaridade que ele precisa para chegar aos 20%, 25%. Não tenho dúvida que quem chegar nesse patamar vai para o segundo turno”, aposta.

Já sobre o panorama das eleições, ele ainda destaca acreditar que o quadro em Campo Grande é de “pulverização”, com mais de seis candidatos, o que vai contribuir para se tornar muito difícil a não realização de um segundo turno na cidade.

Entre os partidos aos quais o PT já conversou para formar alianças, estão velhos aliados como o Psol e PCdoB. Ainda é aguardado posicionamento do PDT e uma conversa com o PV, partido que tradicionalmente lança candidatura a prefeito com Marcelo Bluma e, no fim do ano passado, reafirmou o desejo de novamente concorrer no pleito.

40 anos do PT

O partido comemorou 40 anos de existência no fim de semana passado com uma festa em Campo Grande e deve continuar a celebração no dia 22, sábado de Carnaval, em local ainda não definido, em encontro com a participação da presidente nacional da sigla, a ex-senadora e agora deputada federal pelo Paraná, Gleisi Hoffmann.

Gleisi, na gestão Zeca, ocupou o cargo de secretária estadual de Reestruturação Administrativa, enquanto seu marido, Paulo Bernardo, foi chefe da Secretaria de Estado de Fazenda em Mato Grosso do Sul – posteriormente, ambos ocuparam importantes ministérios no Governo Federal, nas gestões de Lula e Dilma Rousseff.

Mais notícias