Presidente, Evander diz que não fez acordo com Reinaldo por cargos para o PP

Atual presidente do Progressistas, deputado alega que não estava à frente do partido em 2018

O presidente estadual do PP, , rebateu o ex-prefeito e afirmou que o partido não apoiou a reeleição do governador de Mato Grosso do Sul, (PSDB), em troca de cargos na administração.

Nesta terça-feira (8), o ex-prefeito de Campo Grande, (PP), declarou ao Jornal Midiamax que o acordo feito com Reinaldo previa membros do PP em postos-chave, como secretarias.

“Eu não fiz acordo nenhum de eleição em troca de cargos.O presidente da [Executiva] Regional a época era ele”, afirmou Vendramini.

O deputado não soube responder os termos desse acordo. “Não sei se ele na época fez compromissos com o PSDB. Eu não fiz”, finalizou.

Apoio

Bernal levou o PP a apoiar Reinaldo em 2018, mas o governador não nomeou nenhum progressista para uma das 11 secretarias ou demais autarquias.

Ao Jornal Midiamax, ele afirmou que o líder do governo na Assembleia Legislativa, Gerson Claro (PP), não é progressista.

“Ele é do []. Nosso acordo era para uma gestão progressista, com transparência e eficiência. Queríamos espaço, alguma secretaria. Mas tivemos apenas o Gerson [Claro] no Detran [Departamento Estadual de Trânsito]”, disse.

Bernal destacou que ainda quer esse espaço. “Precisamos do que foi combinado. Precisamos participar em algum órgão”, frisou.

Presidente, Evander diz que não fez acordo com Reinaldo por cargos para o PP
Mais notícias