Orro diz esperar que ALMS pague orçamentos apresentados pela CPI da Energisa

Presidente disse que ‘troca-troca’ e faltas atrasam trabalhos

Presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa, o deputado estadual Felipe Orro (PSDB) aguarda para esta quarta-feira (19) orçamentos de técnicos que devem analisar a documentação reunida nas oitivas para apresentar à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para pagamento.

O tucano explica que é necessária a contratação dos técnicos para a conclusão dos trabalhos. “Precisamos fazer a perícia para conclusão do relatório. Precisamos desse empenho da Mesa Diretora, para que pague os técnicos e que a gente possa concluir a CPI”, disse. Nesta quarta, a reunião da CPI terá como finalidade o recebimento dos orçamentos.

1º Secretário, o deputado Zé Teixeira (DEM) afirmou que a Mesa vai liberar os recursos para o pagamento dos técnicos.

Trocas

O presidente explicou que o ‘troca-troca’ de parlamentares acabou atrasando o trabalho da Comissão. No dia 20 de dezembro, última reunião do ano da CPI, não houve quórum para realizar os trabalhos.

Orro explicou que o deputado Evander Vendramini (PP) assumiu o lugar de João Henrique Catan (PL). Quem deveria assumir o lugar de Catan era o deputado Márcio Fernandes (MDB) que, segundo o presidente, não quis.

Segundo João Henrique, ‘há vontade, mas não amparo’ às investigações. “Não vou me desgastar sem amparo técnico. Talvez a gente nem consiga combater ou confrontar a empresa. Prefiro me afastar ao invés de acharem que estou ‘passando pano’ para a Energisa”, declarou ao deixar a Comissão.

A Energisa ainda precisa ser ouvida pelos deputados.

Mais notícias