‘Vamos levar à polícia’, diz prefeito sobre desrespeito à quarentena contra coronavírus

Toque de recolher é a partir das 22 horas e segue até 5 horas

Na transmissão deste domingo (22), o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), repetiu que punições serão adotadas para quem desrespeitar toque de recolher durante a pandemia de coronavírus. “Nós não seremos flexíveis, vamos encaminhar para delegacia”.

A Capital teve a primeira noite com a proibição de circulação a partir das 22 horas, no sábado (21).
Apesar dos alertas e medidas, o prefeito afirma que 26% da população não tem qualquer preocupação em relação à disseminação do vírus. “É número muito grande”, afirma.

Comércios que desrespeitarem as regras e mantiverem funcionamento após às 22 horas, terão problema com a polícia e também administrativos. “Vamos cassar seu alvará e vai ser difícil recuperar”.

Ao lado de pastor Dinho Amorim e do diretor-presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), Rodrigo Terra, Marquinhos falou sobre a dificuldade em manter o isolamento, no que diz respeito ao emocional. “A preocupação maior é fazer com que você não se abale”, disse o prefeito após admitir que ‘com certeza’ haverá crise econômica como consequência da pandemia de coronavírus.

A partir de segunda-feira (23), em três dias da semana serão liberadas aulas com exercícios físicos e disponibilizadas no site da Prefeitura de Campo Grande. Parques e praças estão fechadas e caminhadas devem ser interrompidas neste momento, por isso, o município vai disponibilizar o conteúdo à população para fazer de casa.

'Vamos levar à polícia', diz prefeito sobre desrespeito à quarentena contra coronavírus
Mais notícias