Municípios ‘livres de Covid’ manifestam preocupação com interiorização da pandemia

Coronavírus já se espalhou em mais de 90% das cidades do MS

Com o avanço da pandemia do novo coronavírus no – que já afeta mais de 90% dos municípios -, prefeitos de cidades que ainda não registraram casos manifestaram preocupação com a interiorização da covid-19. A superinflação de equipamentos hospitalares está no topo da preocupação de prefeitos ouvidos pelo Jornal Midiamax. 

De acordo com o secretário de Saúde do Estado, (), “é uma questão de tempo” até que o coronavírus se espalhe por todo o MS.  Dos 79 municípios, apenas Jaraguari, Sete Quedas, Pedro Gomes, Figueirão e Antônio João ainda não têm registros oficiais da doença.

À reportagem, o prefeito de Jaraguari, Edson Nogueira (), afirmou que, diante do avanço da pandemia, foi concluída a primeira fase do processo de expansão do posto de saúde da cidade, com a construção de oito novas salas, que ainda precisam ser equipadas. Ele ponderou, no entanto, que a disparada nos preços de equipamentos de saúde, bem como os de máscaras de proteção e álcool em gel, é um fator de preocupação. “Não quero fazer compras superfaturadas”, disse Nogueira, adiantando que a prefeitura está “cotando” preços de dois .

Ainda de acordo com o prefeito, foi decretado o toque de recolher às 22h e agentes trabalham na desinfecção de locais públicos, além da conscientização sobre medidas de prevenção da população local. Ele afirmou também que uma equipe de assistentes sociais foi designada para monitorar a situação da população carente, diante dos efeitos econômicos das medias de isolamento.

Jaraguari está apenas 44 quilômetros de Campo Grande, que já tem 79% dos leitos ocupados – uma situação de alerta de acordo com o secretário Resende. Edson afirmou que, em Jaraguari, há dois jovens com suspeita de infecção por coronavírus e 13 pessoas que tiveram contato com eles estão isoladas.

Quem também manifestou preocupação com a inflação dos equipamentos médicos foi o prefeito de Pedro Gomes, Willian Fontoura, também do . Ele comentou que o ideal seria que a cidade contasse com leitos de UTI, uma vez que a população local muitas vezes é atendida pelo sistema de saúde de Coxim. Pedro Gomes tem apenas um respirador disponível para a população e os preços de equipamentos novos estão nas alturas.  A cidade está localizada no extremo Norte do MS, próxima à fronteira com o Mato Grosso, onde a situação de saúde se agrava, com quase mil portos pelo novo vírus.

Sobre as medidas de prevenção da população, Fontoura afirmou que convocou reuniões com professores, líderes religiosos e comerciantes para que ajudem a conscientizar os moradores sobre os riscos do coronavírus. Por lá, foi decretado o toque de recolher das 21h às 5h, e a população idosa – que faz parte do grupo de risco – está proibida de sair de casa. Fontoura também afirmou que foi designada uma equipe de assistentes sociais para ajudar os idosos em suas necessidades básicas, como na compra de mantimentos e remédios.

Municípios 'livres de Covid' manifestam preocupação com interiorização da pandemia
Mais notícias