Mulheres se tornam maioria na Câmara Municipal de Brasilândia

Em cinco cidades, homens ocuparam todas as vagas

Nas eleições de 2020, as mulheres se tornaram maioria na de Brasilândia. Antes com duas cadeiras, elas agora ampliaram sua presença para cinco.

Há quatro anos, Coronel Sapucaia tinha mais mulheres no Legislativo, com cinco vereadoras. Agora, esse número caiu para quatro.

Marcia Amaral () e Neia Assistente Social () foram as mais votadas pelos brasilandenses. Foram eleitas ainda Patrícia do Banco (), Jô Silva () e Selma Alquaz ().

Assim como Coronel Sapucaia, outros municípios mantiveram um equilíbrio, ainda que com maioria de homens. Foi o que aconteceu em Caracol e Iguatemi.

Apesar de terem conquistado poucas vagas, elas foram as mais votadas, por exemplo, em Aral Moreira. Carol Brandão () foi a mais votada, seguida de Professora Verinha ().

Domínio masculino

Por outro lado, cinco cidades escolheram apenas homens para a Casa de Leis: Aquidauana, Batayporã, Camapuã, Maracaju, Naviraí, Pedro Gomes e Sete Quedas.

No caso de alguns desses municípios, os poderes Executivo e Legislativo serão dominados por eles, já que nem mesmo para vice as mulheres se elegeram. É o caso, por exemplo, de Aquidauana. Odilon Ribeiro () se reelegeu tendo Joaquim Passos () como vice.

Outro caso simbólico é de Naviraí. Rhaiza Matos () foi eleita a primeira mulher prefeita, mas vai ter que articular a aprovação de seus projetos apenas com homens.

Mulheres se tornam maioria na Câmara Municipal de Brasilândia
Mais notícias