Eleição da Mesa Diretora da Alems deve manter atual composição

Deputados avaliam que há pouca resistência à mudança

Marcada para a próxima quinta-feira (10), a eleição da Mesa Diretora da Alems ( do Estado de Mato Grosso do Sul) deve terminar reelegendo os atuais componentes para o período 2021-2023. Ouvidos pelo Jornal Midiamax, deputados avaliam que há pouca chance de mudança.

Paulo Corrêa () é o atual presidente. Eduardo Rocha () ocupa o cargo de 1º vice-presidente, que até 2018 era função ocupada por (), que faleceu em novembro. 

Antonio Vaz (Republicanos) e Neno Razuk (PTB) são os 3º e 2º vice-presidentes, respectivamente. (DEM), Herculano Borges (Solidariedade) e Pedro Kemp (PT) estão na 1ª, 2ª e 3ª secretarias, respectivamente.

Na avaliação do líder do governo, deputado Gerson Claro (PP), a tendência é que se mantenha como está. “Houve um movimento de alguns deputados, mas acabaram desistindo”, relatou.

(DEM) disse que só irá tentar a reeleição se houver consenso. “Se acharem que meu trabalho está bom, continuarei. Agora se for para ter briga, estou fora”, garantiu.

Para o democrata, Corrêa deve mesmo ser reeleito. “O Paulo vem fazendo um trabalho extraordinário, é um parceiro que procura atender a todos”, disse Teixeira.

Líder do , Rinaldo Modesto acredita também em consenso. “Não deve ter disputa, mas como é uma eleição dinâmica, pode haver disputa”, avalia. Mas para o tucano, o histórico da Alems é que normalmente há acordo.

Pedro Kemp foi procurado, mas sua assessoria informou que ele estava em reunião. O espaço segue aberto.

*(Texto alterado às 12h02 para acréscimo de informações)

Eleição da Mesa Diretora da Alems deve manter atual composição
Mais notícias