Maior bancada da Câmara, PSDB perdeu um vereador, mas ganhou três na janela partidária

Partido entrou na janela com seis parlamentares e sai com oito

O não só continuou com a maior bancada na Câmara Municipal de Campo Grande, como ainda conseguiu ampliar o número de vereadores. A – brecha que permite mudança de legenda – fechou na sexta-feira (3).

Antes disso, o ninho tucano no Legislativo municipal tinha cinco vereadores: André Salineiro, , João César Mattogrosso, Antônio Cruz e Wellington de Oliveira. Deste grupo, Salineiro trocou o pelo Avante. Em contrapartida, os tucanos recebem como colegas a partir de agora, Ademir Santana e Junior Longo, ficando com bancada de seis.

“Nós perdemos um, mas ampliamos. Na janela, o foi muito bom, fortalecemos o partido”, avalia o presidente municipal, vereador João César.

Além de Salineiro que saiu do partido, Antônio Cruz chegou a cogitar a possibilidade, mas permaneceu com os tucanos, alegando que o já é alinhando ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ao prefeito Marquinhos Trad (PSD). O parlamentar usava essa condição para deixar ou permanecer na legenda.

Ademir Santana, que saiu do PDT, estava com situação delicada no ex partido. Por não ter assinado documento em favor da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Ônibus e ter disparado contra a cúpula do PDT, sofria processos internos que poderiam, inclusive, culminar com sua expulsão. Ele foi o primeiro vereador a anunciar entrada no , depois de bastante especulações.

Já Junior Longo retornou à sigla pela foi foi eleito em 2016. O vereador estava no PSB, mas decidiu voltar ao ninho tucano, conforme anúncio feito na quinta-feira (2). Cida Amaral deixou o Pros para entrar no , que, segundo a parlamentar, ‘é um partido grande com vários quadros importantes e tem potencial de crescer nessa eleição’. Para ela, a legenda é equilibrada, tem perfil político e ideológico semelhante ao dela.

Maior bancada da Câmara, PSDB perdeu um vereador, mas ganhou três na janela partidária
Mais notícias