Justiça manda prender ex-vereador envolvido em escândalo sexual em Campo Grande

Ele foi condenado por participar do esquema de corrupção de menores

Nesta quinta-feira (26), foi publicado no Diário Oficial da Justiça o pedido de expedição de mandado de prisão para o ex-vereador Robson Leiria Martins. Ele foi condenado a 8 anos, 6 meses e 20 dias de prisão por envolvimento no esquema de corrupção de menores, após ser flagrado extorquindo o então vereador .

Ainda na publicação há informação de que as sentenças de Fabiano Viana Otero e Luciano Roberto Pageu foram reformadas, tendo diminuição das penas. Também foi solicitado que seja expedido o mandado de prisão contra Robson Martins, para cumprir a pena em regime fechado, considerado que o processo transitou em julgado.

Escândalo sexual e corrupção de menores

Robson foi flagrado tentando extorquir em maio de 2015, no estacionamento de um supermercado de Campo Grande. Ele chegou a ser preso por participação no esquema de exploração sexual de adolescentes, mas alegou que se tratava de golpe político. Após 40 dias preso, ele teve liberdade concedida.

Na época, ele chegou a alegar que estava acompanhando (assassinado no ano seguinte) até o supermercado. As investigações apuraram, no entanto, que ele teria pedido R$ 15 mil para não divulgar fotos e vídeos de Bueno em que ele aparecia com as adolescentes.

Robson Martins chegou a dizer em entrevista que o nome dele havia sido envolvido no escândalo por “força oculta”. Após o escândalo sexual e de corrupção de menores que envolvia vereadores da Capital, renunciou ao cargo.

Justiça manda prender ex-vereador envolvido em escândalo sexual em Campo Grande
Corpo de Bueno foi encontrado no Jardim Veraneio (Arquivo)

No dia 21 de setembro de 2016, o corpo de Alceu Bueno foi encontrado carbonizado e com sinais de estrangulamento no Jardim Veraneio, região do Parque dos Poderes. Imagens de câmeras de segurança de um condomínio revelaram o momento em que o corpo foi abandonado no local pelos suspeitos e em seguida queimado.

O (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a , Assaltos e Sequestros) seguiu em investigações até a prisão dos três envolvidos, em 29 de dezembro do mesmo ano. A princípio chegou a ser cogitada uma ligação entre a morte do ex-vereador e o escândalo sexual em que esteve envolvido.

Após trabalhos da polícia, foi descoberto que mantinha um relacionamento com uma mulher e que a assediava pelo . No entanto, ela também se relacionava com outro homem, que estaria com ciúmes. No dia, eles alegam que iriam apenas reprimir o parlamentar.

Justiça manda prender ex-vereador envolvido em escândalo sexual em Campo Grande
Mais notícias