Juíza reforça decisão e manda PSL substituir Trutis por Siqueira na chapa para prefeito

Despacho cita que a Comissão Provisória do partido desistiu de recurso contra a sentença da magistrada

Em despacho, a juíza da 44ª Zona Eleitoral, de Campo Grande, Joseliza Alessandra Vanzela Turine, determinou que a Comissão Provisória Municipal do substitua Loester Trutis por Vinicius Siqueira na chapa para disputar a prefeitura de Campo Grande. Emitida hoje (2), a determinação se baseia na desistência de recurso pela direção local do partido.

“Tal conclusão decorre do fato de que a requerida [Comissão Provisória] já demonstrou, expressamente, que não há interesse no prosseguimento do recurso, motivo pelo qual pode cumprir a determinação da sentença regularizando a substituição do candidato”, escreveu a magistrada.

Em sentença proferida no último dia 27 de setembro, a juíza reformou o resultado da convenção municipal que havia decidido pela candidatura do deputado federal Loester Trutis a prefeito. Ela não reconheceu os votos de suplentes do e, em nova contagem, o vereador da Capital Vinicius Siqueira venceu a disputa interna.

A defesa da Comissão Provisória, encabeçada por Trutis, recorreu da sentença um dia depois. Agora, desistiu do recurso e adotou outra estratégia.

Disputa pessoal

O deputado federal ingressou pedido de intervenção no processo como terceiro interessado. A retirada do recurso, bem como o pleito de Loester Trutis para interferir na ação serão apreciados em segunda instância.

Na prática, com o recuo da direção municipal e entrada da figura de Loester Trutis como candidato, a disputa na Justiça pelo direito de disputar as eleições fica mais pessoal.

Segundo o deputado, o artifício é “juridicamente mais saudável”. Ele afirmou que espera obter efeito suspensivo da sentença anterior e continuar como candidato. Por enquanto, Trutis está registrado na , que ainda vai julgar sua diplomação.

Por outro lado, Vinicius Siqueira reforça a decisão da juíza Joseliza Alessandra Turine. “Eu gostaria que o pré-candidato vencido na convenção, aceitasse a derrota e parasse de atrapalhar toda a chapa de vereadores e prefeito”, provocou. Enquanto isso, o vereador já se posiciona como candidato nas redes sociais, inclusive com o advogado Rhiad Abdulahad como candidato a vice-prefeito.

Já pesa contra Trutis primeira derrota em segunda instância. Ontem (1º), o juiz-membro do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) Djailson de Souza rejeitou mandado de segurança impetrado pelo parlamentar, sob alegação de que ele já havia recorrido da decisão no âmbito da petição movida por Siqueira. O recurso – do qual a direção municipal do desistiu – ainda não havia sido distribuído.

Pedido de impugnação

Além da petição que questiona a convenção municipal, Siqueira vai ingressar com pedido de impugnação da candidatura de Loester Trutis. Segundo ele, a fundamentação da manobra é a própria sentença favorável da 44ª Zona Eleitoral.

O deputado federal e, por enquanto, candidato do à prefeitura diz que o vereador “pode tentar o que o Direito permitir”. Trutis alega que vai provar fraudes processuais cometidas por Siqueira, mas não disse quais seriam.

Juíza reforça decisão e manda PSL substituir Trutis por Siqueira na chapa para prefeito
Mais notícias