Janela partidária termina com 10 vereadores de ‘casa nova’ e fim de 2 siglas

Brecha eleitoral permite aos parlamentares a troca de legendas sem risco de perda de mandato

Chegou ao fim às especulações sobre mudanças de partido, quais bancadas aumentam ou são extintas, na Câmara Municipal de Campo Grande, que ‘ganha’ nova formatação. O prazo da janela partidária acabou na sexta-feira (3) e os vereadores já se posicionam com siglas partidárias e blocos na Casa de Leis diferentes.

Dos 29, 10 parlamentares aproveitaram a brecha eleitoral e, ao longo de março e começo de abril, mudaram de rumo pensando nas eleições de 2020. O PSDB perdeu um vereador, o mais votado na eleição de 2016, mas ganhou três e permanece com a maior bancada do Legislativo municipal: João Rocha, presidente da Câmara de Vereadores, João César Mattogrosso, Antônio Cruz, Wellington de Oliveira, Lívio Leite, que já faziam parte.

Agora, também fazem parte do ninho tucano Ademir Santana, Junior Longo e Cida Amaral. O primeiro a entrar no PSDB deixou o PDT e, o segundo, o PSB, vereador que já compôs bancada do PSDB. Única mulher no ninho tucano, Cida deixou o Pros.

O PDT tinha dois vereadores e perdeu os dois durante a janela partidária. Além de Ademir que foi para o grupo tucano, Odilon de Oliveira seguiu para o PSD, partido do prefeito Marquinhos Trad e que mais três vereadores, ampliando de dois para cinco parlamentares.

Até então, a legenda tinha Chiquinho Telles e Hederson Fritz, que permaneceram. Entraram, ainda, Otávio Trad (ex PTB), Valdir Gomes (ex PP), além de Odilon. No PP, apenas o vereador Cazuza continua. O DEM tinha apenas Vinicius Siqueira e agora conta com Eduardo Cury.

André Salineiro, que confirmou ida para o Democratas no começo de março, decidiu e anunciou de última hora a entrada no Avante, que já tinha o pastor Jeremias Flores.

O PSB, que antes tinha três, fica com dois: Carlão e Veterinário Francisco. O Rede, PT, SD e Republicanos entraram e saíram da janela partidária do mesmo jeito. Na ordem, Eduardo Romero, Ayrton Araújo; Papy; Gilmar da Cruz e Betinho – ambos no Republicanos.

A vereadora Dharleng Campos fazia parte do PP e se filiou no MDB, que agora tem três parlamentares. Além dela, Wilson Sami e Loester. Willian Maksoud foi um dos últimos a anunciar a saída. Ele trocou o PMN, representado na Câmara Municipal até então somente por ele, pelo PTB.

‘Desapareceram’ na Casa de Leis bancadas do Pros e PDT. O PTB também entraria nesta lista, já que o único integrante antes da janela, Otávio Trad, foi para o PSD. Mas, com o anúncio de Maksoud, a legenda volta a ter um componente.

 

 

 

 

 

Janela partidária termina com 10 vereadores de 'casa nova' e fim de 2 siglas
Mais notícias