Indicação de vereadora para compor Comitê do Coronavírus em Dourados gera polêmica

Nome foi apresentado há um mês e ainda não foi nomeado pelo Executivo

A indicação do  nome da vereadora Daniela Hall (PSD) para compor o Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus em Dourados está enfrentado resistência da administração municipal. A reclamação foi feita pela parlamentar durante a sessão ordinária desta segunda-feira (3).

Escolhida pelo presidente da Câmara Municipal de Dourados, Alan Guedes (Progressistas), a vereadora deveria subsistir o então colega Braz Mello, afastado por decisão judicial. “Essa indicação é uma prerrogativa da presidência, mas abri disso e consultei a mesa diretora ”, explicou Alan, questionando o fato da medida ainda não  ter sido não foi atendida pelo Executivo Municipal.

“Essa é uma questão que está decidida e não precisa ser submetida a votação. Nossa prerrogativa é indicar e a prerrogativa da nomeação é da prefeita Délia Razuk (PTB)”, explica Alan Guedes, reafirmando que a indicação foi feita no início do mês, mas que até agora nenhuma providência foi tomada.

Entretanto, no entendimento do vereador Junior Rodrigues (PTB), que compõe a base de apoio da prefeita,  a Câmara poderia sugerir um segundo nome para a administração municipal, evitando assim os desgastes de um embate com o executivo. “Já estamos no mês de agosto e parece que o ranço continua”, comentou o parlamentar.

Na avaliação do líder de Governo, vereador Maurício Lemes (PSB), a indicação da vereadora Daniela Hal foi precipitada. “Naquela ocasião da indicação do vereador Braz Mello foram consultados todos os vereadores”, dando a entender que não foi adotado o mesmo procedimento.

 

Indicação de vereadora para compor Comitê do Coronavírus em Dourados gera polêmica
Mais notícias