Ex-vereadora, Magali Picarelli volta ao MDB para disputar eleição, diz deputado

Ela já fez parte do grupo emedebista, entrou no PSDB em 2016, quando não foi reeleita no parlamento municipal

Pré-candidato a prefeito pelo MDB, o deputado Márcio Fernandes reafirmou que a intenção do partido é eleger seis vereadores em Campo Grande, dos quais, três mulheres. Para tanto, a busca é por quadros fortes para disputa.  Além de Dharleng Campos, parlamentar até então no PP, que vai à disputa pela reeleição no MDB, a ex-vereadora, Magali Picarelli, que estava no PSDB, volta para o grupo emedebista, segundo Fernandes.

Em 2016, a parlamentar disputou o pleito pelo PSDB, mas não conseguiu ser eleita naquele ano. Magali foi vereadora por cinco vezes e, antes da última tentativa, saiu do MDB para entrar no ninho tucano, junto com o marido, então deputado estadual, Maurício Picarrelli. Sobre possível retorno dele à legenda, o deputado disse desconhecer a possibilidade, afirmando que o ex-governador André Puccinelli é quem conduz a conversa.

Márcio Fernandes também destacou o nome da advogada Ritva Vieira,  ex-secretária da Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos), cuja filiação foi oficializada na segunda-feira (9). “É um quadro importante”. O pré-candidato reforça o que outros integrantes da legenda têm dito sobre lançar mulheres na disputa deste ano.

O lugar de candidato a vice deve ser ocupado por uma mulher, mas o nome está indefinido. Nesta quarta-feira, o deputado reafirmou que a decisão será uma das últimas da formatação da campanha.

Ex-vereadora, Magali Picarelli volta ao MDB para disputar eleição, diz deputado
Mais notícias