Em Sidrolândia, candidato a prefeito mantém patrimônio e outro perde mais de R$ 900 mil

Lista traz milionários e um "ex", com queda de 54% no patrimônio

Candidatos a prefeito em Sidrolândia, a cerca de 60 km de Campo Grande, não apresentaram evolução patrimonial, ao menos com base nos bens declarados ao (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). Um deles teve até queda de 54% comparado a números informados em 2014.

Conforme os dados públicos, o maior patrimônio ainda é do tucano e ex-prefeito de Sidrolândia Enelvo Felini, que declarou fortuna de R$ 8,195 milhões em bens – a mesma quantia consta em seu registro de candidatura de 2018, quando saiu candidato a de MS.

Estreando nas urnas, o candidato pelo Patriota, Moacyr do Vacaria, também está na lista dos milionários que disputam o comando da Prefeitura de Sidrolândia, com declaração de bens estimados em R$3.968.449,97 – ele é dono da empresa Vacaria Transporte e , cujo valor foi apontado em R$ 2,064 milhões.

Ex-milionário

Por outro lado, diferente dos concorrentes, o candidato pelo , Daltro Fiuza, que já foi prefeito da cidade, declarou possuir “apenas” R$ 779 mil. Vale lembrar, no entanto, que Fiuza já foi milionário: em 2014, quando disputou uma das cadeiras da (Assembleia Legislativa de MS), seu patrimônio foi declarado em R$1.710.942,06. Isso significa uma perda de aproximadamente 54% no patrimônio do emedebista.

Em Sidrolândia, candidato a prefeito mantém patrimônio e outro perde mais de R$ 900 mil
Mais notícias