Política

Em reunião com MPMS e Defensoria Pública, escolas garantem desconto de até 25% nas mensalidades

Em reunião realizada ontem (11) com membros do MPMS (Ministério Público Estado), Defensoria Pública, deputados estaduais e representantes das escolas particulares de Campo Grande, foi firmado um acordo que garante até 25% de desconto nas mensalidades durante a pandemia do novo coronavírus.  O deputado Herculano Borges (SD) leu a ata do acordo na sessão desta […]

Renata Volpe Publicado em 12/05/2020, às 11h05 - Atualizado às 14h04

Deputado Herculano Borges acompanhou a reunião realizada ontem. (Luciana Nassar, Alems)
Deputado Herculano Borges acompanhou a reunião realizada ontem. (Luciana Nassar, Alems) - Deputado Herculano Borges acompanhou a reunião realizada ontem. (Luciana Nassar, Alems)

Em reunião realizada ontem (11) com membros do MPMS (Ministério Público Estado), Defensoria Pública, deputados estaduais e representantes das escolas particulares de Campo Grande, foi firmado um acordo que garante até 25% de desconto nas mensalidades durante a pandemia do novo coronavírus. 

O deputado Herculano Borges (SD) leu a ata do acordo na sessão desta terça-feira (12) e explicou como foi o encontro. “Fomos recebidos pelo procurador de Justiça, Alexandre Magno e pelo defensor de Justiça, Fábio Rombi, onde não precisou ser judicializado e as entidades entraram em acordo”.

As escolas, segundo explicou Borges, alegam que o nível de inadimplência neste período chega a 60%. “Acho que o acordo foi razoável porque as escolas enfrentam dificuldades com a inadimplência e os descontos atendem os pais e colocam dinheiro no caixa dos colégios”.

Conforme a ata, para crianças de 0 a 4 anos, já é concedido desconto de 25% na mensalidade. Para as outras séries, foi acordado o desconto linear de 10%. Se o colégio dá desconto de 15% devido a pontualidade do pagamento, será somado o desconto linear, chegando a 25%. 

O colégio que concede desconto de 10% na pontualidade, será somado também os 10% linear. Ainda conforme o parlamentar, este acordo entra em vigência a partir de 1º de abril, ou seja, é retroativo. “Os pais que já pagaram as mensalidades de abril sem desconto, terão a mensalidade de maio com a dedução. Esse é o desconto mínimo, cada caso pode ser negociado junto ao colégio”.

Jornal Midiamax