Em Miranda, candidato a prefeito mais ‘rico’ declarou só R$ 3 mil à Justiça Eleitoral

Município na região pantaneira tem três concorrentes ao cargo máximo no Executivo local

Em Miranda, distante 205 quilômetros de Campo Grande, apenas três candidatos disputam as eleições para prefeito. Apenas um deles declarou patrimônio à Justiça Eleitoral.

Zé Lopes, candidato pelo PV, alegou ter R$ 3 mil em seu nome. O bem é uma motocicleta. Em relação às últimas eleições que disputou, em 2018, para deputado estadual, o patrimônio do trabalhador rural despencou. Há dois anos ele declarou ter um carro de R$ 60 mil.

Candidato à reeleição, Edson Moraes () não prestou contas de bens à Justiça Eleitoral. O mesmo foi feito na eleição suplementar de 2019, bem como nos pleitos de 2012 e 2016, quando se elegeu vereador.

Segundo portal da Transparência de Miranda, Moraes recebe salário bruto de R$ 24.636,00.

Bell do Salão, postulante ao Executivo municipal pelo , também não declarou patrimônio. Em 2008, única eleição que participou antes da atual, a cabeleireira também ignorou o campo ao se registrar na Justiça Eleitoral.

Eleitorado em Miranda

De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Miranda tem 19.013 eleitores aptos a votar este ano. Em relação às eleições de 2016, o município na região pantaneira perdeu 560 votantes.

O pleito de 2020 foi adiado em função da pandemia de novo coronavírus e, portanto, será no dia 15 de novembro. Além disso, o horário de votação foi estendido em uma hora – vai das 7h às 17h.

Em Miranda, candidato a prefeito mais ‘rico’ declarou só R$ 3 mil à Justiça Eleitoral
Mais notícias