‘Em caso de extrema necessidade, só um sai de casa’, reforça Marquinhos sobre quarentena

Aos finais de semana, movimento aumenta nas ruas e preocupa Saúde

Com o aumento do movimento nas ruas, o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD) reforçou neste sábado (4) o apelo para que a população permaneça em casa, mesmo com a parcial reabertura do comércio na segunda-feira (6).

“A gente sabe que as vezes é preciso resolver alguma coisa na rua. Mas que só saia uma pessoa por casa. De preferência aquela entre 20 e 45 anos de idade para resolver essas coisas. Só saiam em casos de extrema necessidade”, reforçou.

Para Marquinhos, independentemente da reabertura do comércio, é essencial que o campo-grandense fique em casa. “Essa é a recomendação da Prefeitura”.

Por diversas vezes, o prefeito reforça a necessidade de isolamento em Campo Grande para evitar o aumento rápido no número de casos do novo coronavírus, o Covid-19.

O Ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse nesta semana que medidas de isolamento social (de quem pode ficar em casa) impostas por governos estaduais e recomendadas pelo Ministério da Saúde evitaram que o Brasil registrasse um aumento no número de casos da Covid-19 nos moldes do que aconteceu em Nova Iorque, nos Estados Unidos. As medidas, no entanto, são criticadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

O governo tem dois objetivos com o isolamento: diminuir as chances das pessoas serem infectadas e que o vírus chegue às grandes aglomerações, além de melhorar ao máximo as dar tempo para o país ter condições de trabalho e de equipamentos de proteção individual para as equipes de saúde.

'Em caso de extrema necessidade, só um sai de casa', reforça Marquinhos sobre quarentena
Mais notícias