Em Campo Grande, campanhas receberam R$ 5 milhões de fundo eleitoral

Maior parte dos recursos veio diretamente das direções nacionais

Os 16 candidatos à prefeitura de Campo Grande receberam um montante de R$ 5 milhões em recursos oriundos dos diretórios municipal, estadual e municipal, por sua vez fruto de fundos eleitorais. 

O levantamento do Jornal Midiamax, com base em dados da primeira prestação de contas das campanhas à Justiça Eleitoral, considera Loester Trutis (PSL), que teve seu registro indeferido.

(PDT) recebeu R$ 1,4 milhão da Executiva nacional e R$ 100 mil da direção estadual. O diretório nacional do MDB repassou R$ 1 milhão para campanha de Marcio Fernandes, que ainda recebeu R$ 239,4 mil do diretório estadual.

(Solidariedade) tem para sua campanha R$ 681,3 mil oriundos da direção estadual. Já a Executiva nacional do PT enviou R$ 600 mil para o candidato .

A campanha de Vinícius Siqueira (PSL) recebeu R$ 300 mil do diretório estadual. Paulo Matos (PSC) conta com R$ 285,4 mil repassados pela Executiva nacional.

Da direção estadual, foram repassados R$ 261,1 mil para Marcelo Bluma (PV). Esacheu Nascimento recebeu R$ 110,5 mil da Executiva estadual.

Sérgio Harfouche (Avante) tem R$ 70 mil advindos do diretório nacional. Loester Trutis (PSL) recebeu R$ 50 mil da direção municipal.

Já Sidnéia Tobias recebeu R$ 30 mil da Executiva municipal. E o diretório nacional do PCO enviou R$ 1 mil.

Cris Duarte (PSOL) não recebeu nenhum recurso. O partido Novo não participa da partilha dos fundos eleitorais e partidário.

Em Campo Grande, campanhas receberam R$ 5 milhões de fundo eleitoral
Mais notícias